21/06/2017

1 ano do meu filhinho

Essa postagem é especialmente para quem gosta de gatinhos, porque eu tenho certeza que só quem gosta irá de interessar. E essa foi uma das coisas que aprendi agora que sou mãe de gato, o preconceito com gatos é enorme. só quem tem sabe que eles são tão (ou mais) carinhosos, fofos, engraçados e inteligentes, quanto os cachorros. 

E realmente só quem tem sabe. Eu nunca tive preconceito, mas fui descobrir tudo que eles são quando o Raji, meu vizinho gatinho, começou a frequentar minha casa. Hoje ele ainda vem todo santo dia, come a ração (e muita) mas não entra mais. Desde o dia que o Frederico chegou ele não entra (porque ele não quer) ele detesta o Frederico, e isso me deixa triste, principalmente em dias de chuva, que vejo ele deitado na garagem da casa dele, em cima de uma tapete ;( 

Mas a postagem é pra falar do Frederico, o quanto ele é demais, e feito sob encomenda pra mim. Ele chegou no dia 17/06/2016 e a gente acha que ele já tinha uns 4 meses. E digo que ele foi feito pra mim, porque ele deixa eu apertar e beijar, beijar e beijar. Ele dorme na cama com a gente (sem nojinho ta gente, porque ele é limpinho e nunca saiu, nem sairá na rua), ele me ama, a preferencia dele sou eu, e isso me derrete rs,  é companheiro, tá sempre perto. Se estamos na sala, ele esta do lado dormindo, se estamos no quarto, e ele está lá dormindo. 

Ele sabe fazer charme pra conseguir o que quer, da umas piscadinhas encantadoras e demoradas olhando pra mim. Ele se esfrega em mim pra pedir carinho e atenção. É super medroso, só não se esconde de mim, do marido e do meu pai, quando ele vê qualquer pessoa chegando corre pra de baixo da cama, e só sai se vê que não tem muita agitação, agora, se tiver bastante gente, não sai mesmo! 

Bom, agora que já falei como ele é tudo de bom, deu pra deixar claro que vale muuuito a pena pra quem está querendo um filhinho, pensar em adotar um gatinho. Eu também amo cachorros, mas com certeza, gatos dão menos trabalho. Não precisa passear, ficam bem sozinhos, fazem as necessidades somente na caixinha e gostam de tudo limpinho. 
Quanto a soltar pelos (é uma coisa que sempre me perguntam) eu não sofro com isso, porque já tinha o hábito, antes do Frederico chegar, de aspirar a casa todo dia. Meus cabelos que caem aparecem muito mais no chão claro, do que os pelos dele. 

Ah, outra coisa que me perguntam é sóbre minhas calopsitas, que infelizmente, mesmo ele tendo chegado filhote, não confiamos em acostumar elas soltas perto dele. Temos certeza que se ele tiver oportunidade, ele pega. Então o negocio é tomar cuidado, e quando elas estão soltas, ele tá preso em algum cômodo. 

Tenho razão, não tenho? é fofo demais! 

Beijos 
Camila

04/06/2017

Palha Italiana de Colher {pra um domingo preguiçoso}

O que a gente faz em um domingo que não se põe o pé pra fora de casa? come. 

Então eu queria um doce, e não sei porque veio a palha italiana na minha cabeça. Pra quem não sabe, palha italiana é um doce basicamente feito de brigadeiro com bolacha. Só que tem que esperar esfriar, cortar, passar no açúcar, e eu não queria tudo isso, queria algo pra comer na hora. 

Por fim eu inventei uma aqui e ficou TOP!

Ingredientes:
1 lata de leite condensado
1 caixinha de creme de leite
1 colher (sopa) de manteiga ou margarina
1 colher (sopa) de café solúvel 
2 colheres (sopa) de cacau em pó 
1 pacote (140g) de bolacha maizena (ou maria, ou de leite) 

Modo de Preparo:
- leve ao fogo baixo, o leite condensado, cacau, café solúvel e manteiga, mexendo sempre até ver o fundo da panela. 
- retire do fogo, adicione o creme de leite, mexa bem, e leve novamente ao fogo, até ver o fundo da panela novamente. 
- adicione a bolacha triturada grosseiramente 

Pronto! Pra comer quente e de colher. 

Considerações:
- o cacau que eu uso é 100% cacau, mas você pode usar chocolate em pó ou achocolatado
- gosto do cacau, porque ele quebra um pouco o doce, então não fica enjoativo 
- pra quem é de São Carlos, eu compro o cacau no tiquinho 

Se fizer me conta, tá?!


tradutor